Cinema Festivais e Mostras

Mel Brooks ganha Retrospectiva no CCBB-RJ

Cena do filme "História do Mundo Parte I" de Mel Brooks que será exibido no CCB-RJ (Foto: divulgação)

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB-RJ)  recebe, de 5 de fevereiro a 9 de março de 2020, a Mostra “Mel Brooks – Banzé no Cinema”.  A mostra audiovisual é a mais abrangente retrospectiva sobre o diretor, ator, roteirista, compositor e produtor Mel Brooks, hoje considerado um dos maiores diretores americanos de comédias de todos os tempos, comparado a Jerry Lewis e Jacques Tati, que dedicou, em sua obra, a sátira aos cânones dos mais diversos gêneros cinematográficos.

Com curadoria de Eduardo Reginato e José de Aguiar,  a mostra exibirá  29 filmes, em digital e 35mm, sendo 11 longas-metragens de Mel Brooks, 1 episódio da série Agente 86 (Mel criou os personagens, produziu e colaborou com os roteiros), 1 curta (animação ganhadora do Oscar que tem a voz de Mel Brooks no protagonista), 5 documentários abrangendo 60 anos de seu trabalho como diretor, ator e produtor, além de 11 longas-metragens de diretores que foram influenciados ou influenciaram Mel Brooks, sendo um deles a produção “O Homem-Elefante” de David Lynch, que Mel Brooks produziu quando ninguém acreditava no talento do excêntrico diretor iniciante. Dentre os destaques selecionados, estão “Primavera Para Hitler” (The Producers, 1967),Banzé no Oeste” (Blazing Saddles, 1974), “O Jovem Frankenstein” (Young Frankenstein, 1974), “A Última Loucura de Mel Brooks” (Silent Movie, 1976) e “A História do Mundo Parte I” (History of the World: Part I, 1981).

“A obra de Mel Brooks é ímpar por diversos fatores, não apenas na compreensão perfeita do timing do humor e da imensa capacidade perceptiva de replicar os gêneros que homenageia pelo viés da paródia. Um desses fatores primordiais é o grupo seleto de atores que se repetem em seus filmes – sejam como protagonistas, sejam em participações especiais – em um entrosamento, dedicação e entrega pouco vistos no cinema: os geniais Gene Wilder, Dom DeLuise e Madeline Kahn, por exemplo. Essas estrelas de extraordinária verve cômica e teatralidade transformam os filmes em eventos que fazem os olhos não só brilharem, mas também gargalharem”, afirma Eduardo Reginato, um dos curadores da mostra.

Além da mostra haverá também debate no dia 13 de fevereiro, às 19h,  com os palestrantes Gabriel Esteves, roteirista do Porta dos Fundos e João Marcos Rodrigues, Redator-Chefe do programa Lady Night, com mediação do curador Reginato. O evento será gratuito e as senhas serão distribuídas a partir das 18h. Já a sessão inclusiva, também com entrada gratuita, acontecerá no dia 27 de fevereiro, às 17h. O filme exibido será  “Banzé no Oeste”, com audiodescrição, libras e legendagem descritiva e com distribuição de senhas às 16h.

O curso acontecerá nos dias 4, 5 e 6 de março, com os curadores Eduardo Reginato e José de Aguiar, das 16h às 18h. O evento será também gratuito com inscrição online pela internet. O Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro localiza-se à Rua Primeiro de Março, 66 (Centro). Os ingressos para as exibições dos filmes custam R$ 10 (a inteira) e R$ 5 ( a meia).

Compartilhar:

Comentários

Clique para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade