Música Notícias

Dezarie leva o Reggae ao Palco João Bebe Água na última noite do FASC 2019

Dezarie foi uma das atrações mais esperadas da última noite do Palco João Bebe Água (Foto: Igor Matias)

Texto: Ana Clara Abreu/Fotos: Igor Matias*

Na última noite da 36ª edição do Festival de Artes de São Cristóvão (FASC), o palco João Bebe Água, localizado na Praça São Francisco da cidade histórica, recebeu uma atração internacional, a rainha do reggae, Dezarie. Além da cantora, o palco principal desta noite contou com outros artistas dos cenários nacional e local.

O coletivo Selváticas, que surgiu em 2018 como um bloco feminista no carnaval de Aracaju, foi quem abriu as apresentações nesta noite. Logo após, a mistura de reggae e xote da banda N’Gandaya, apoiada pelo acordeonista sergipano Mestrinho, agitou o público que estava no local e outros que estavam assistindo de casa, através da transmissão ao vivo pelo Instagram.

Já passava da meia-noite quando  o público que estava ansioso para assistir ao show da cantora Dezarie ouviu os primeiros acordes da música ‘Gone Down’, do seu álbum “Gracious Mama Africa”, lançado em 2003. A Rainha do Reggae fez vibrar o coração dos seus fãs brasileiros. Para a sergipana Ana Cristina, que é amante do reggae, apreciar o show de Dezarie no FASC foi motivo de muita alegria. “Eu passei a semana contando os dias para ver essa deusa. Sou fã dela há muito tempo e hoje ter a oportunidade de vir a um show dela aqui no meu estado, é um sonho é inacreditável”, enfatizou.

Esta foi a primeira vez que o FASC recebeu uma atração internacional, segundo Sandro Santos, responsável pela direção técnica do Festival e do palco João Bebe Água. De acordo com ele, a expectativa é que a partir dos próximos anos possam vir mais atrações internacionais para o evento.

O encerramento das atividades no palco João Bebe Água ficou a cargo da banda Àttoxxá. O grupo baiano, criado há quatro anos, com sua “batedeira baiana”, uma analogia ao movimento de dança super-rápido criado na Bahia, sacudiu a galera até o último minuto.

Contagiante, incrível, perfeito. Essas foram as palavras definidas pelo público que estava presente na última noite de apresentações do 36° FASC. Para a paulista Beatriz Alves, que participou de todas as noites do evento,  “essa última noite foi perfeita, completa, inexplicável… foi um sonho”.

Segundo os organizadores, o Festival atraiu mais de 50 mil pessoas, em quatro dias de programação.

*Graduandos do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe

Compartilhar:

Comentários

Clique para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade